terça-feira, 21 de novembro de 2017

6 dicas para melhorar a sua saúde sexual

Especialista desvenda mitos e dá dicas precisosas para manter “tudo em cima” debaixo dos lençóis

O que não falta são artigos médicos e palestras sobre o que funciona e o que é inútil de A a Z para diversas condições de saúde, especialmente a saúde sexual masculina. Aliás, um assunto que parece nunca sair de pauta. Sim, é possível dar um up na sua vida sexual através de dietas, mudanças no seu estilo de vida ou suplementos, contanto que sejam regulados e seguros.


Quando o assunto é saúde, é sempre bom ir com cuidado: há uma oferta enorme de tratamentos fajutos que não valem nada por aí -- e se perder não é difícil. Desde dietas do momento até medicinas alternativas, separamos os fatos da ficção pra tentar te explicar por que as coisas funcionam ou não. Confira a seguir e não deixe a peteca cair!

1. Coração saudável = pênis saudável
Já não existe mais nenhuma forma direta de afirmar isto -- médicos gostam de dizer que o pênis é o barômetro da saúde de um homem, e isto é bem verdade. 
Os vasos sanguíneos que alimentam os órgãos sexuais são milimétricos; já os que estão mais próximos ao coração são bem maiores, e os que passam pelo seu pescoço rumo ao cérebro são ainda maiores. Sendo assim, quando uma doença coronária ocorre, os efeitos tendem a se manifestar primeiro nos órgãos sexuais,  já que eles possuem vasos menores e mais vulneráveis.  É por isso que quando um jovem é diagnosticado com disfunção sexual geralmente ele é encaminhado a um cardiologista -- só para ter certeza de que todas as veias e vasos estão livres e desobstruídos. Colesterol alto? Opa! Pressão alta? Certeza. Falta de exercício? Pode apostar.  

2. Dietas mediterrâneas 
Diversas pesquisas realizadas com homens que adotaram dietas mediterrâneas provaram que este tipo de comida pode melhorar a sua saúde sexual. É senso comum que todo tipo de dieta saudável para o coração tem essa habilidade, porém boa parte dos experimentos foram feitos com dietas ricas em azeite de oliva e peixe provenientes de indivíduos do mediterrâneo. Praticamente todas essas dietas são saudáveis para o coração: consumo moderado de álcool (foi mal galera), gorduras saudáveis, como azeite de oliva e peixe, frutas e vegetais, carnes magras, fibras e grãos. 

3. Pistache 
Um estudo publicado em um prestigiado jornal médico em 2011 demonstrou que quando homens com disfunção sexual foram colocados numa dieta que incluía 100 gramas de pistache (pouco menos que uma xícara) por três semanas, seus níveis de colesterol caíram, e muitos aspectos de suas vidas sexuais melhoraram. Isto aconteceu provavelmente porque a noz de pistache é rica em gordura monoinsaturada (como o azeite de oliva), proteína (20 gramas a cada 100 gramas), potássio e apresenta baixos índices de sódio — fora que é livre de colesterol! 

Além do mais, o pistache também traz fitosteróis e uma boa quantidade de fibras (10 gramas a cada 100 gramas); e trazem até arginina — o composto que pode ser convertido em óxido nítrico pelo organismo e ajudar a “abrir” alguns vasos sanguíneos. É claro que isso não significa que você precisa começar a comer 100 gramas de pistache diariamente. Mas se você optar por ele em vez do salgadinho ou da batata frita, com certeza será um extra na cama sem muito esforço.
4. Durma o suficiente 
Em 2011, o Journal of the American Medical Association (JAMA), um dos principais jornais médicos do mundo, publicou um estudo sobre homens -- realizado pela Universidade de Chicago -- que dormiam regularmente e tiveram o sono reduzido para cinco horas por noite durante cinco semanas. Eles descobriram que houve uma redução de 10-15% nos níveis de testosterona após uma leve redução do sono. Este fato é preocupante, já que a testosterona pode ajudar muitos homens a manter uma saúde sexual adequada, incluindo a libido e a função sexual. A diminuição da testosterona após a privação de sono foi tãp significativa que médicos já começaram a recomendar 7 a 8 horas de sono como forma de tratamento para a disfunção sexual. 

5. Ginseng vermelho purificado da Coreia ou Ginseng Panax (KRG ou PPG) 
O que há de mais interessante sobre o ginseng é que há mais de 15 anos de testes clínicos por trás dele; mais que qualquer outro composto na história dos suplementos para a saúde sexual masculina. Ao que tudo indica, a planta aumenta a libido e a função sexual ao exercer sua influência em nosso cérebro além de nossos órgãos sexuais. 

Pesquisas recentes apontam que este tipo de ginseng também pode melhorar os níveis de energia e cognição, além da saúde cerebral e até a memória. E o melhor de tudo: ele possui um fabuloso histórico de segurança. Na verdade, o único problema em comprar o ginseng vermelho da Coreia é que não existe controle de qualidade ou padronização adequada de seus princípios ativos.Isso equivale a mascar a casca do salgueiro (onde a aspirina foi encontrada pela primeira vez) na esperança de aliviar a dor de cabeça ou risco de ataque cardíaco -- não daria muito certo. Diversas ervas disponíveis no mercado oferecem princípios ativos que realmente ajudam as pessoas, mas outros infelizmente não se dão ao trabalho de isolar os ingredientes importantes. 

6. Altas doses de zinco e casca de Ioimbina
Muito se comenta sobre os benefícios do zinco, e a sabedoria popular aconselha doses grandes e regulares. Mas estas recomendação é equivocada. Na realidade, apenas em doses moderadas é que o zinco (10-30 mg) faz bem pra você -- o excesso pode ter o efeito contrário e prejudicar sua saúde sexual. Um estudo feito em Harvard descobriu que quando homens tomam doses altas de suplementos de zinco eles acabam aumentando as chances de complicações na próstata, o que, por sua vez, tem um profundo impacto na saúde sexual.
 
Quanto à casca de Ioimbina, em 1998, o Journal of Urology publicou um artigo positivo sobre os estudos passados feitos com Ioimbina HCL, uma droga isolada da casca de Ioimbina, e vendida sobre prescrição, para disfunção erétil. Desde então houve um boom de produtos contendo casca de Ioimbina. Pode parecer uma ótima opção, porém o problema é que boa parte dos produtos que anunciam o fármaco como ingrediente principal apresentam, de fato, pouco ou nenhum ingrediente ativo. É por isso que ainda vale mais a pena tomar drogas sob prescrição do que tentar se tratar com produtos que oferecem casca de Ioimbina. 

Brasileiros desenvolvem método de baixo custo para detectar doenças como o câncer

A ciência tem se mostrado como um dos pontos promissores do Brasil, mesmo que tenha pouquíssimos recursos. Em uma publicação gringa, um grupo de brasileiros explica seu método de baixo custo para detectar doenças como o câncer.

A técnica, chamada de Biosusceptometria de Corrente Alternada (BAC), é usada para monitorar, em tempo real, o acúmulo de nanopartículas magnéticas acumuladas em órgãos como os rins e o fígado, ajudando a diagnosticar males precocemente e, assim, aumentar as chances de tratamento.
Por enquanto, o BAC está sendo testado em modelos animais. O grupo da Unesp e seus colaboradores colocaram um sensor posicionado na barriga de um rato. Sob anestesia, injetaram em sua veia as nanopartículas, feitas de óxido de ferro com manganês e revestidas com citrato, para então monitorar a atividade presente no fígado do roedor.
O resultado é semelhante a uma ressonância magnética nuclear, utilizada para detectar tumores, porém de custo bastante inferior. Segundo Caio César Quini, pesquisador do Departamento de Física e Biofísica do Instituto de Biociências (IBB) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e autor principal da pesquisa científica, com R$ 5 mil é possível fazer um equipamento de BAC, que é portátil e dispensa a radicação ionizante.
Vale na sua vida
As nanopartículas magnéticas são pequenas no tamanho, porém grandes aliadas da medicina, empregadas para aplicação de fármacos controlados no organismo, em procedimentos terapêuticos, em contrastes radiológicos, entre outros. Este material é feito com o manganês, o quarto material mais utilizado do mundo! A Vale é a maior produtora de manganês no Brasil.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Injeção única de células-tronco alivia dor nas costas por 3 anos

Uma simples injeção de células-tronco pode aliviar a dor nas costas por até três anos e acabar com a epidemia de remédios como os opióides, que agem no sistema nervoso e mataram 33 mil pessoas por overdose nos EUA apenas em 2015.
A descoberta – de pesquisadores da fabricante de medicamentos Mesoblast, em Melbourne, na Austrália – já testada em humanos, foi apresentada no congresso anual da US Spine Intervention Society em Nova Orleans, EUA, em agosto.
As injeções estaminais na coluna aliviaram o desconforto de metade dos pacientes que sofrem com dores crônicas na lombar. Mais que isso: alguns estão há 3 anos sem os sintomas, de acordo com um estudo.
Como
Os cientistas injetaram células-tronco em 100 pessoas com doença degenerativa do disco vertebral, o que representa cerca de 22% dos casos de dor lombar crônica.
As células-tronco foram extraídas da medula óssea de doadores e cultivadas em um laboratório para criar grandes quantidades.
A doença do disco degenerativo ocorre quando os espaços entre os vertebrados secam pelo desgaste ou do envelhecimento, fazendo com que eles encolham e reduzam sua capacidade de absorver impactos.
Isso pode levar a nervos presos e inflamação dolorosa.

Resultados
Os resultados revelam que uma injeção de células estaminais ajudou cerca de metade dos participantes do estudo.
Alguns dos participantes ficaram livres da dor durante três anos.
E quase metade dos pacientes conseguiu recuperar a mobilidade.
Os pesquisadores acreditam que as células-tronco injetadas recuperam o líquido entre as vértebras.
“Em 100 pacientes, constatamos melhorias substanciais na função e alívio da dor nos últimos dois anos ou mais”, explicou o CEO da Mesoblast, Silviu Itescu.
“As varreduras descobriram que as células pareciam reconstruir discos danificados nas pessoas também”.
Com informações do Daily Mail. 

Bicarbonato de sódio tira 96% dos agrotóxicos de frutas e legumes

O poder do bicarbonato de sódio para limpar frutas e legumes dos pesticidas, ou agrotóxicos, é impressionante!
Um estudo feito na Universidade de Massachusetts, nos EUA, mostrou que, misturado a água e aplicado por 15 minutos nos alimentos, o bicarbonato elimina até 96% dos pesticidas comuns.
O método é mais eficaz do que usar água sanitária durante 2 minutos.
Os resultados foram publicados no Journal of Agricultural and Food Chemistry.
Pesquisas anteriores já revelaram que o bicarbonato de sódio quebra os agrotóxicos devido ao seu pH altamente alcalino. Isso faz com que os produtos químicos se fragmentem em moléculas inofensivas.
“Os resíduos de pesticidas podem permanecer nos produtos agrícolas e contribuir pra ingestão total de pesticidas. As preocupações com os perigos dos pesticidas para a segurança alimentar e a saúde humana aumentaram e, portanto, é desejável reduzi-los”.

Palavras do autor principal da pesquisa, Dr. Lili He, da Universidade de Massachusetts.
Teste com a maçã
Os pesquisadores aplicaram os pesticidas comuns do tiabendazol e o fósforo em maçãs vermelhas orgânicas.
Estes pesticidas foram deixados na fruta por um dia.
Os pesquisadores então lavaram as maçãs com água da torneira, uma solução de branqueamento e um por cento de bicarbonato de sódio misturado com água.
Os resultados revelam que o bicarbonato de sódio misturado com água é a maneira mais eficaz de remover pesticidas das maçãs.
Após 12 minutos de lavagem suave, a solução de bicarbonato de sódio removeu 80 por cento de tiabendazol, e levou 15 minutos para remover 96 por cento do fósforo.
O método padrão de aplicar alvejantes nas cascas das maçãs foi ineficaz na remoção de todos os resíduos de pesticidas da superfície da fruta.
O método, de acordo com os cientistas, funciona também com outras frutas e legumes.
Com informações do Daily Mail

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Estudo diz que pessoas que escovam bem os dentes têm cáries por causa da genética

Quando o assunto é cárie, por que a higiene diária acaba não sendo suficiente?
O blog de odontologia trouxe um novo estudo para a área da Universidade de Zurique que identificaram pela primeira vez um complexo genético que atua na formação do esmalte dental. Duas equipes do Centro de Medicina Dentária e do Instituto de Ciências da Vida Molecular usaram camundongos com mutações variadas das proteínas do esmalte envolvidas na via de controle celular alterada, conhecida como WNT, uma das formas de comunicação das células para ativar genes específicos.
Essa via de sinalização é essencial para o desenvolvimento embrionário e também desempenha um papel fundamental no desenvolvimento de câncer ou malformações físicas.
caries 768x470
De acordo com a pesquisa, todos os ratos com mutações nessas proteínas apresentavam dentes com defeitos no esmalte. Assim os cientistas estabeleceram uma ligação com o desenvolvimento do esmalte.
Usando métodos genéticos, moleculares e bioquímicos, os pesquisadores descobriram que três proteínas estavam envolvidas na via de sinalização de Wnt influenciavam a estrutura dos dentes.
A pesquisa concluiu que a formação das cáries não está ligada apenas às bactérias, mas à resistência dos dentes. Esses agentes podem penetrar mais facilmente em dentes com esmalte menos estável, que tenham algum defeito genético, mesmo que a higiene bucal seja excelente.
Para os cientistas, entender como essas mutações genéticas funcionam pode ajudar a criar novas formas de proteção contra cáries.
O que você acha desse estudo?
Para saber mais acesse: estudo-diz-que-pessoas-que-escovam-bem o site de divulgação do estudo:Science Daily

Estudo diz que pessoas que escovam bem os dentes têm cáries por causa da genética

Quando o assunto é cárie, por que a higiene diária acaba não sendo suficiente?
O blog de odontologia trouxe um novo estudo para a área da Universidade de Zurique que identificaram pela primeira vez um complexo genético que atua na formação do esmalte dental. Duas equipes do Centro de Medicina Dentária e do Instituto de Ciências da Vida Molecular usaram camundongos com mutações variadas das proteínas do esmalte envolvidas na via de controle celular alterada, conhecida como WNT, uma das formas de comunicação das células para ativar genes específicos.
Essa via de sinalização é essencial para o desenvolvimento embrionário e também desempenha um papel fundamental no desenvolvimento de câncer ou malformações físicas.
caries 768x470
De acordo com a pesquisa, todos os ratos com mutações nessas proteínas apresentavam dentes com defeitos no esmalte. Assim os cientistas estabeleceram uma ligação com o desenvolvimento do esmalte.
Usando métodos genéticos, moleculares e bioquímicos, os pesquisadores descobriram que três proteínas estavam envolvidas na via de sinalização de Wnt influenciavam a estrutura dos dentes.
A pesquisa concluiu que a formação das cáries não está ligada apenas às bactérias, mas à resistência dos dentes. Esses agentes podem penetrar mais facilmente em dentes com esmalte menos estável, que tenham algum defeito genético, mesmo que a higiene bucal seja excelente.
Para os cientistas, entender como essas mutações genéticas funcionam pode ajudar a criar novas formas de proteção contra cáries.
O que você acha desse estudo?
Para saber mais acesse: estudo-diz-que-pessoas-que-escovam-bem o site de divulgação do estudo:Science Daily

As novidades da odontologia, você está por dentro?

É um fato que o mundo muda a cada segundo, assim como os hábitos, alimentação, e principalmente as necessidades. Por estes motivos, os "brinquedinhos" tão adorados pelos dentistas foram protagonistas do nosso blog  com algumas novidades que estão disponíveis e outras que serão parte do dia a dia dos dentistas no futuro próximo. 



Moldagem Digital:
Uma realidade. Já bastante disponível nas grandes cidades brasileiras e sendo aperfeiçoada frequentemente. Com novas marcas surgindo e novos modelos mais eficientes no mercado, acredito que nos próximos 10 anos ou menos a moldagem convencional pode praticamente desaparecer.
Vantagens: Conforto aumentado do paciente, possibilidade de impressão do modelo em impressora 3D, envio de forma digital ao técnico em prótese dentária (email), economia de tempo e fases protéticas, possibilidade do dentista escolher mais de uma marca.
Desvantagens: Ainda com o custo um pouco elevado, saída do dentista de sua zona de conforto, curva de aprendizado. Sua cidade precisa ter um laboratório de prótese que acompanhe as mudanças tecnológicas para receber o arquivo digital e usar nas fresadoras.
Laser de alta potência para remoção de cáries:
Já é possível encontrar em alguns pouquíssimos consultórios, mas apesar da insistência da mídia leiga em “pintar” o Laser como uma substituição ao “motorzinho” do dentista, ainda não podemos considerá-lo um tratamento corriqueiro. Muito diferente do Laser de Baixa Potência que é facilmente encontrado em muitas clínicas e consultórios e tem seu uso comprovado há décadas em várias funções. Se o custo do aparelho não diminuir, vai ser difícil ele se tornar um equipamento muito usado na Odontologia.
Vantagens: substituir o tão temido motor de alta rotação, diminuir as recidivas de cárie, acredita-se ser mais indolor que o motor convencional, o que evitaria anestesias em alguns casos.
Desvantagens: custo muito alto, controle e percepção do profissional sobre o quanto de tecido está sendo destruído pelos fótons, falta de uma quantidade aceitável de estudos científicos sobre sua utilização, maior tempo para remover as cáries do que o método convencional.
Radiografia Digital:
Realidade cada vez mais presente. Os sensores estão se mostrando muito eficientes, eliminando procedimentos de revelação, repetição de tomadas radiográficas e com uma diminuição do tempo de exposição dos pacientes a radiação. Nos centros radiológicos já é quase unânime em grandes cidades. Nos consultórios ainda tem uma fatia de mercado para conquistar, mas tende a tornar as radiografias comuns obsoletas.
Vantagens: simples, fácil de usar, para uso de algumas marcas basta ter o software e plugar o sensor na entrada USB de qualquer computador. Pode ser usado com posicionadores, economia de espaço, mais organização na hora de guardar a documentação dos pacientes. Eliminação das câmaras de revelação e materiais reveladores e fixadores que contaminam o meio ambiente e não devem ser despejados no esgoto comum. Os preços vêm caindo e algumas promoções estão valendo muito à pena.
Desvantagens: O sensor é rígido, podendo ser meio incômodo para alguns pacientes, necessidade de backup de seus arquivos para acabar não perdendo os dados de seus pacientes em caso de pane ou troca de computadores.
Resinas Bulk Fill:
Se você é cirurgião-dentista e ainda não ouviu falar de Resina Bulk Fill, você está definitivamente por fora. Sabemos que as resinas compostas estão em constante e ligeira evolução desde os anos 60 e hoje a dentística resolve uma infinidade de casos restauradores com suas técnicas adesivas. Para usarmos as resinas compostas comuns ou as no estilo “flow” precisamos usar técnicas de inserção com camadas de até 2mm para fotopolimerização correta e nos preocuparmos menos com a rápida contração de polimerização. As Resinas Bulk Fill se propõem a preencher de uma vez só cavidades de até 4mm de profundidade. Algumas marcas falam em até 5 mm. São materiais que estão na vanguarda da Odontologia Adesiva e estão surpreendendo em estudos clínicos e laboratoriais.
Vantagens: diminuição do tempo de trabalho, preço acessível, várias marcas apostando neste material no mercado, pode ser usado tanto como forramento como para preenchimento total da cavidade dependendo do tipo.

Desvantagens: necessita de curva de aprendizado profissional. Alta translucidez para possibilitar a passagem da luz, o que pode comprometer o resultado estético final esperado. Precisa de cuidados em cavidades classe II para o não escoamento de material para regiões interdentais e a necessidade de fotopolimerizadores bem fortes, com 800 ou até 1000 W/m2 para uma segurança na polimerização.
Evince: Evidenciador por fluorescência óptica
evince prod
A fluorescência óptica tem sido empregada na Odontologia por apresentar elevada sensibilidade, simplicidade, sendo rápida e precisa na obtenção de dados. Evince é o novo sistema de imagem por fluorescência óptica da MMO. Simples de utilizar, rápido, seguro e atua como novo guia de diagnósticos bucal por imagem. EVINCE - evidenciador clínico não é invasivo e consiste em um conjunto óptico com fonte de luz LED ultravioleta. Muito seletivo, reconhece lesões e contaminações bucais via fluorescência óptica em tempo real. Com Evince sua avaliação e diagnóstico tornam-se extremamente rápidas e precisas.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Fim de óculos e lentes: implante pode deixar visão 3 vezes melhor





Uma
empresa do Canadá está desenvolvendo um dispositivo que poderá substituir
óculos e lentes com um implante rápido no olho.
Ocumetics, criou um a Ocumetics Bionic Lens, são lentes biônicas
pode ser implantadas no olho em uma micro cirurgia de apenas 8 minutos. (vídeo
abaixo)
O implante usa
uma solução salina para lavar a lente no olho com uma seringa. Após 10
segundos, a lente se abre, movendo-se sobre a lente natural do olho.

O material do dispositivo não afeta a fisiologia do olho e torna
a visão até três vezes melhor. .
Uma placa, por exemplo, que uma visão saudável não enxerga a 10
metros, poderá ficar nítida a 30 metros de distância.
O gadget promete ainda acabar com os sintomas de dores de cabeça
e desconforto enfrentados por pessoas que assistem a filmes 3D.
O Dr. Garth Webb, que é o CEO da Ocumetics Technology Corporation,
passou os últimos oito anos e gastou cerca de US $ 3 milhões – quase R$ 10
milhões – pesquisando e desenvolvendo a Bionic Lens, obtendo patentes
internacionais e garantindo uma fábrica biomédica em Delta, British Columbia,
EUA.


Os esforços de Webb culminaram em sua apresentação recente da
lente a 14 oftalmologistas superiores em San Diego um dia antes de uma reunião
anual da sociedade americana da catarata e da cirurgia refractiva.
O Dr. Vincent DeLuise, um oftalmologista que ensina na
Universidade de Yale e no Weill Cornell Medical College, em Nova York,
disse que os cirurgiões, do Canadá, dos Estados Unidos, da Austrália e da
República Dominicana, ficaram impressionados com o que ouviram e alguns serão
envolvidos em ensaios clínicos da invenção “muito inteligente” da Webb.
O implante
O processo de implante de oito minutos é indolor.
Ele pode ser feito em um consultório ambulatorial, usando uma
solução salina para lavar a lente no olho com uma seringa. Após 10 segundos, a
lente se abre, movendo-se sobre a lente natural do olho.
De acordo com a CBC,
a Ocumetics não revela detalhes sobre a tecnologia por trás de seu
produto.
Ele depende de ensaios clínicos em animais e, em seguida, em
olhos humanos cegos para levar suas lentes biônicas ao mercado.
A empresa estima que o dispositivo estará á venda em 2017,
começando pelo Canadá e depois em outros países, dependendo de processos
regulatórios locais, diz Webb.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

EUA aprovam 'droga viva', 1ª terapia contra câncer que reestrutura sistema imunológico do paciente

A companhia Novartis cobra US$ 475 mil (R$ 1,5 milhão) pela terapia da "droga viva", que deixa 83% das pessoas livres de um tipo de câncer no sangue.
A droga é fabricada sob medida para cada paciente, ao contrário de terapias convencionais contra o câncer, como a cirurgia e a quimioterapia.

Chama-se CAR-T e é feita a partir da extração de leucócitos - glóbulos brancos - do sangue do próprio paciente.
Os leucócitos são então geneticamente reprogramados para serem capazes de buscar e matar o tumor.
As células modificadas são, então, reinseridas no paciente e, quando encontram o alvo, se multiplicam.
'Extremamente emocionante'
Scott Gottlieb, do FDA, afirmou: "Estamos entrando numa nova fronteira na inovação médica com a habilidade de reprogramar as células do próprio paciente para atacar um câncer mortal".
"Novas tecnologias tais como as terapias genéticas e celulares têm o potencial de transformar a medicina e criar um ponto de inflexão em nossa capacidade de tratar e até curar muitas doenças intratáveis".
A terapia, que será comercializada pelo nome Kymriah, será usada contra a leucemia linfoblástica aguda.
A maioria dos pacientes responde à terapia tradicional, e o Kymriah foi aprovado para o caso de doentes que não respondem ao tratamento.
Stephan Grupp, que tratou da primeira criança com o CAR-T no Hospital das Crianças na Filadélfia, diz que a nova terapia respondeu de forma "extremamente emocionante".
"Nunca tínhamos visto algo assim antes", acrescentou.
O primeiro paciente a se beneficiar do tratamento chegou perto de morrer, mas está livre do câncer há mais de cinco anos.
Dos 63 pacientes tratados com a terapia CAR-T, 83% entraram em remissão em um prazo de três meses, e informações de longo prazo ainda estão sendo coletadas.
No entanto, a terapia tem riscos. Ela pode causar a síndrome da liberação de citocinas, uma condição grave causada pela rápida proliferação das células CAR-T no corpo. Ela pode ser controlada com o uso de drogas.
Nova era
Mas o potencial tecnológico do CAR-T vai além de apenas um tipo de câncer.
David Maloney, diretor médico de imunoterapia celular do Centro de Pesquisa de Câncer Fred Hutchinson, afirmou que a decisão da FDA foi um "marco".
"Acreditamos que este é apenas o primeiro de vários novos tratamentos com base em imunoterapia para uma variedade de tipos de câncer".
A tecnologia CAR-T se mostrou promissora contra diferentes tipos de câncer sanguíneo.
No entanto, ela não tem apresentado resultados tão promissores contra "tumores sólidos" como o câncer de pulmão ou de pele.
"Os resultados não foram tão incríveis quando você o compara com o da leucemia linfoblástica aguda, mas tenho certeza que a tecnologia irá melhorar num futuro próximo", afirmou Prakash Satwani, um oncologista pediátrico da Universidade Médica de Columbia, nos Estados Unidos.
Estimular o sistema imunológico já é uma das estratégias básicas dos tratamentos modernos de câncer.
Uma variedade de drogas que "retira o freio" do sistema imunológico para fazê-lo atacar o tumor já vem sendo adotada ao redor do mundo.
A tecnologia CAR-T, que dá um passo adiante e reestrutura o sistema imunológico, está num estágio mais inicial.
Peter Johnson, o diretor médico da ONG Cancer Research UK, afirmou: "A primeira terapia celular geneticamente modificada a ser aprovada pelo FDA é um importante avanço".
"Ainda temos muito a aprender sobre como usá-la com segurança e sobre quem pode tirar proveito dela, então é importante reconhecer que este é apenas o primeiro passo."
A agência reguladora de medicamentos do país - a FDA - diz que a decisão foi um momento "histórico" e que a medicina agora "entra em uma nova fronteira".

Estudo diz que o odor tem um efeito sobre a atração que exercem sobre o sexo oposto.

 Não são poucos os estudos que destacam os benefícios para a saúde de se comer frutas e verduras. Mas uma nova pesquisa traz um argumento a mais em favor dos alimentos saudáveis: os homens ficam mais atraentes.

"Sabemos há bastante tempo que o cheiro é um componente importante da atração, especialmente para as mulheres", disse Ian Stephen, autor da pesquisa, à rádio americana NPR.
Do ponto de vista evolutivo, o cheiro que emana da transpiração é um sinal sobre o estado de saúde do indivíduo e isto pode influenciar na atração que uma pessoa exerce sobre outra.
Carboidratos são menos atraentes
Para colocar em prova a hipótese, Stephen e sua equipe recrutaram um grupo de 43 homens entre 18 e 30 anos, e avaliaram primeiro a cor de sua pele.
A cor, dizem pesquisadores, reflete os alimentos que consumimos, já que quando comemos vegetais coloridos, nossa pele têm tons mais próximos dos carotenoides, que são os pigmentos que dão aos alimentos sua cor vermelha, laranja e amarela.
 Repor a mesada sempre que ele ficar sem dinheiro

O maior benefício da mesada, para crianças e adolescentes, é ensinar a controlar o próprio dinheiro. Porém, se toda vez que o dinheiro acabar antes da data combinada, o pai liberar uma verba extra, não haverá aprendizado. No entanto, se o jovem fica frequentemente sem dinheiro no meio do mês, vale repensar se a quantia oferecida está de acordo com os gastos que ele faz. Outra alternativa para contornar o problema é mudar o período de pagamento da mesada. Em vez de uma vez por mês, os pais podem liberar o dinheiro semanalmente, até que o filho aprenda a se controlar.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Brasil anuncia teste da vacina contra zika em humanos

Depois de resultados promissores em ratinhos e primatas, o Instituto Evandro Chagas, sediado no Pará, anuncia que vai começar testes da vacina contra zika em seres humanos.
A informação foi divulgada na XIX Jornada Nacional de Imunizações, da Sociedade Brasileira de Imunizações, em São Paulo, na semana passada.
O Instituto Evandro Chagas está desenvolvendo a vacina em parceria com a Universidade do Texas e com apoio da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde no Brasil.

“As iniciativas com a vacina de zika estão andando mais rápido porque não foram identificados outros sorotipos do vírus, como é na dengue. Com isso, a complexidade é menor”, disse ao G1 Consuelo Oliveira, pesquisadora clínica do Instituto Evandro Chagas.
Os resultados em camundongos já foram publicados em julho na revista científica “Cell Reports”.
Já os resultados em primatas também foram promissores, mas ainda não foram publicados em revista científica e, por esse motivo, não estão sendo divulgados.
Consuelo garante, no entanto, que os resultados foram positivos em ambos os testes.
Os testes
No estudo em camundongos, 46 cobaias foram testadas. Metade recebeu o imunizante e o restante recebeu uma “vacina falsa”.
Nessa primeira fase do estudo, camundongos que receberam o imunizante apresentaram anticorpos contra o vírus zika.
Já na segunda fase do estudo, após o acasalamento das fêmeas, pesquisadores observaram que o vírus da zika sequer chegou até a placenta – o que trouxe a expectativa de que a vacina pode proteger o grupo mais vulnerável ao vírus: as mulheres em idade fértil, exatamente o grupo definido pela OMS como prioritário para receber a vacina.
“O que foi interessante é que, nas cobaias não vacinadas, vimos que o vírus fez o mesmo percurso observado em humanos. A placenta com déficit de nutrição, os bebês nascendo pequenos, as malformações…”, explica Consuelo.
Pesquisas no mundo
Ao todo, há 41 iniciativas no mundo em busca da vacina, diz Consuelo.
São várias as estratégias: há testes com vírus enfraquecido, com o vírus inativado (ou seja, morto) e com a vacina de DNA — quando apenas o material genético é introduzido no imunizante.
O Instituto Butantan, que fica no bairro do Butantã, em São Paulo, também faz análises preliminares com uma vacina pentavalente — que deverá ser usada contra todos os sorotipos da dengue e também contra o vírus zika.
Em humanos
Durante este ano o Instituto Evandro Chagas está desenhando como será o teste em humanos, marcado para começar em 2018.
Com informações do G1

terça-feira, 18 de julho de 2017

Doar nos deixa mais felizes, comprova estudo

A sensação de satisfação ao fazer o bem é indescritível e a ciência conseguiu provar isso.
Um estudo feito na Suíça, publicado nesta semana, demonstrou o que já era lógico pra muitos: doar nos deixa mais felizes.

Exames de ressonância magnética revelaram que uma área do cérebro ligada à generosidade desencadeou uma resposta em outra parte da cabeça relacionada à felicidade.
“Nosso estudo fornece evidências comportamentais e neurais que apoiam a ligação entre generosidade e felicidade”, disse a equipe de um laboratório de Zurique à revista científica Nature Communications.
Os pesquisadores examinaram a atividade em três áreas do cérebro – uma ligada ao altruísmo e ao comportamento social, uma segunda à felicidade e uma terceira área envolvida na tomada de decisões.
A pesquisa
A pesquisa foi feita com 50 pessoas que relataram seus próprios níveis de felicidade após atos de generosidade e indicaram que doar era uma experiência de bem-estar.
No estudo foi informado aos participantes que cada um deles teria à disposição, um valor de 25 francos suíços, cerca de 85 reais por semana durante quatro semanas.
Metade dos participantes foi convidada a se comprometer a gastar o dinheiro com outras pessoas, enquanto o resto poderia planejar como gastaria o dinheiro com eles próprios.
Nenhum dinheiro foi realmente recebido ou gasto por nenhum dos dois grupos.
Depois de se comprometerem com os gastos, os participantes responderam às perguntas enquanto seus cérebros estavam sendo examinados.
As perguntas revelaram cenários que opunham os próprios interesses dos participantes contra os interesses dos beneficiários da sua generosidade experimental.
Conclusão
A equipe descobriu que o grupo que se comprometeu a doar o dinheiro relatou estar mais feliz do que os que iam gastar a quantia com eles próprios.
As descobertas têm implicações para a educação, política, economia e saúde pública, segundo os pesquisadores.
“A generosidade e a felicidade melhoram o bem-estar individual e podem facilitar o sucesso social”, concluíram.
Com informações do Bol.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Comprovado: comprimido de magnésio combate depressão

Ótima notícia para quem tem depressão e ansiedade: comprimidos de magnésio podem banir a doença.
Eles melhoram significativamente a depressão em apenas duas semanas, revela uma nova pesquisa feita na Universidade de Vermont, nos EUA.
De acordo com o estudo, ao contrário dos antidepressivos, uma dose diária do mineral melhora a saúde mental sem causar efeitos colaterais.
O motivo é simples: o magnésio combate a inflamação que está ligada à condição de saúde mental.
“Os resultados são muito encorajadores, dada a grande necessidade de opções de tratamento adicionais para a depressão. A nossa descoberta mostra que suplementação de magnésio fornece uma abordagem segura, rápida e barata para controlar os sintomas depressivos”.
Palavras da autora do estudo, Emily Tarleton, da Universidade de Vermont.

O Estudo
Pesquisadores da Universidade de Vermont analisaram o caso de 126 adultos com idade média de 52 e depressão leve a moderada.
Alguns dos participantes receberam 248 mg de magnésio todos os dias durante seis semanas.
Isso geralmente é considerado uma dose baixa.
Todos os sintomas dos participantes foram avaliados duas vezes por semana por meio de telefonemas.
Resultados
Os resultados, publicados na revista PLOS ONE, revelam que tomar um comprimido diário de magnésio melhorou significativamente os sintomas de depressão e ansiedade dos participantes em apenas duas semanas.
A melhora dos sintomas ocorreu independentemente da idade, sexo ou uso de antidepressivos.
Os comprimidos foram bem tolerados sem efeitos colaterais.

Os antidepressivos freqüentemente causam náuseas, ganho de peso e insônia.
Com informações do Daily Mail.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Pela 1ª vez HIV é eliminado do corpo de animais

Cientistas americanos estão a um passo de descobrir a cura da Aids. Pela primeira vez eles conseguiram eliminar o vírus HIV em animais vivos.
As informações são da Temple University, Filadélfia, Estados Unidos.

O estudo foi feito pelos cientistas da Lewis Katz School of Medicine (LKSOM, que faz parte da Instituição) em parceria com a Universidade de Pittsburgh.
Os pesquisadores conseguiram eliminar totalmente o vírus em camundongos que haviam recebido células humanas infectadas com HIV.
Como
Eles conseguiram os resultados com uma tecnologia de edição de genes.
“A equipe é a primeira a demonstrar que a replicação do HIV-1 pode ser completamente suprimida e o vírus é eliminado de células infectadas em animais com uma poderosa tecnologia de edição de genes conhecida como CRISPR/ Cas9”, diz o site da universidade.
Um estudo anterior (de prova de conceito), publicado em 2016, teria sido usado como base da nova descoberta.
Nele os cientistas usaram modelos transgênicos de ratos e camundongos com DNA de HIV-1 incorporados no genoma de todos os tecidos dos corpos dos animais,
Eles demonstraram que a sua estratégia poderia eliminar os fragmentos alvo do HIV-1 do genoma na maioria dos tecidos dos animais estudados.
“Nosso novo estudo é mais abrangente. Confirmamos os dados de nosso trabalho anterior e melhoramos a eficiência de nossa estratégia de edição de genes. Nós também mostramos que a estratégia é eficaz em dois modelos outros dois tipos de roedores, um representando infecção aguda em células de rato e o outro representando infecção crônica  ou latente em células humanas”, disse Dr. Hu.
Os cientistas dizem que o próximo passo seria repetir os testes em primatas, animal mais adequado para este estudo, já que neles a infecção pelo HIV induz à doença, para demonstrar ainda mais a eliminação do DNA do HIV-1 em células T latentemente infectadas e outros locais de incubação para o HIV-1, Incluindo células cerebrais.
Depois de testar a técnica em macacos, o próximo passo será verificar a tecnologia em seres humanos.
“Nosso objetivo final é um ensaio clínico em pacientes humanos”, acrescentou Kamel Khalili.
Com informações da Veja

quarta-feira, 29 de março de 2017

Merecidas Férias

A Dermatologista Tamara Abrantes aproveitou o inicio o mês de Março para curtir merecidas férias e namorar um pouco mais seu maridão David Turgot. ,


segunda-feira, 27 de março de 2017

USP cria fita adesiva anestésica: substitui agulha do dentista

A temida injeção do dentista pode estar com os dias contados!
Cientistas da USP de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, criaram uma fita adesiva que anestesia o paciente por 50 minutos, sem necessidade de picada.
Estudos feitos pelos departamentos de farmácia e odontologia da universidade mostram que a fita pode ser usada em procedimentos menos invasivos
“O produto pode ser efetivo em microcirurgias, extração de dentes de leite em crianças e raspagem e curetagem dental em adultos”, disse Renê Oliveira do Couto, farmacêutico e integrante do grupo, ao jornal da USP.
O materia é biocompatível e biodegradável.
Parte da pesquisa foi publicada nas revistas Colloids and Surfaces B: Biointerfaces e Biomedical Chromatography.
“Ele tem um efeito anestésico muito satisfatório, eliminando o uso de agulha,” disse ao G1 Paulo Linares Calefi, um dos pesquisadores da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp).
História
A estudo começou em 2012, porque muita gente – até hoje – demonstra medo da agulha nos consultórios.
Os pesquisadores criaram um filme mucoadesivo feito a partir da hidroxipropilmetilcelulose (HPMC), um polímero de baixo custo derivado da celulose vegetal já usado nos setores de farmácia, cosméticos e alimentos.
“Estávamos pesquisando géis filmes para colocar dentro de bolsa periodontal pra tratar doença periodontal e aproveitar esses mesmos géis pra ver se funcionavam carregados com anestésico que a gente usa normalmente pra tratar o paciente”, explica.
A fita que substitui a injeção é colocada sobre a gengiva e libera um anestésico que, aos poucos, atinge o tecido ósseo e o dente.
Os efeitos começam a ser sentidos após cinco minutos, atingem seu auge entre 15 e 25 minutos e permanecem por 50 minutos.
O dispositivo tem formato circular para se adaptar melhor à anatomia da boca e para facilitar a aplicação, segundo Paulo Calefi.
Testes feitos em pacientes, com a fita e também com placebo, confirmaram a eficácia do produto. Quem recebeu a fita adesiva afirmou ter zerado o incômodo.
Além do efeito psicológico sobre os pacientes, a agulha representa um risco à saúde de quem trabalha diariamente com ela nos consultórios.
“O risco é muito alto de se cortar ou perfurar com agulha contaminada. Se o paciente tiver hepatite, HIV, doenças que são transmissíveis pelo sangue, é um risco muito grande de ter de usar o coquetel por um tempo ou até de a pessoa ficar doente”, afirma.

Vendas
A tecnologia ainda está em fase de registro de patente e tem previsão de chegar ao mercado em até cinco anos.
“O que fizemos hoje foi o desenvolvimento do sistema de liberação. Agora nós passaremos para uma segunda fase que é o desenvolvimento industrial desse produto”, diz.
A ideia é continuar desenvolvendo o adesivo para que ele também seja aplicado em intervenções mais profundas como cirurgias de canal.
Os pesquisadores estimam de um a cinco anos para que a inovação chegue ao mercado e seja produzida em escala industrial.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Falta de higiene causa mais de mil amputações de pênis por ano no Brasil

É quase inacreditável imaginar que pelo menos mil homens perdem seu “melhor amigo” todos os anos. Mais assustador ainda é descobrir que o motivo disso: em pleno século XXI, muitos homens ainda não sabem ou não têm o hábito de lavar seus órgãos sexuais com frequência. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), só em 2013 cerca de mil amputações penianas ocorreram no Brasil. 


Pois é amigo, deixar de tomar banho porque está com “preguiça” pode lhe custar caro. Muitos homens adquirem câncer no pênis graças aos maus hábitos de higiene, que termina em procedimentos cirúrgicos de amputação do órgão.

A apesar do câncer de pênis ser raro no país – representa 2% entre todos os outros tipos –, os dados da SBU também mostram que, em algumas regiões do Norte e Nordeste do país, ele é bem mais comum do que o de próstata. Isso ocorre devido às baixas condições socioeconômicas e, claro, má higiene íntima.

Além disso, o medo dos homens de procurar por ajuda médica prejudica ainda mais quadro, porque muitos acreditam que isso é quase uma violação a sua sexualidade (besteira!). Atualmente, enquanto mais de 15 milhões de mulheres vão ao ginecologista todos os anos, apenas 2 milhões de homens buscam o urologista, sendo que a maioria deles já apresenta algum problema urológico. Com base nesses números, é fácil acreditar que pelo menos mil homens têm seus pênis amputados todos os anos, não é?

Como se não bastasse, a falta de higiene não afeta apenas a “saúde do brinquedinho” dos homens que descuidam da saúde íntima. Lesões no pênis também levam ao desenvolvimento de doenças, facilitando, inclusive, a transmissão do HPV, principal responsável pelos cânceres de colo de útero, vagina, ânus, pênis e orofaringe (boca e garganta). 


No caso do pênis, a amputação, parcial ou total, é um dos últimos recursos usados pelos médicos para salvar a vida do paciente, sendo que, quando descoberto logo no início, o “melhor amigo” tem 95% de chance de ser salvo.

COM ÁGUA E SABÃO

Quer saber como não deixar isso acontecer com seu pênis? 

#1 – Mantenha-o limpo. Não é frescura. Cuidar da higiene íntima não serve só para deixar o amigão apresentável para conhecer novas amiguinhas. Mantê-lo limpo também evita a proliferação de fungos e bactérias que podem ocasionar sérias infecções penianas, como candidíase e balanite. Para isso recomenda-se enxugar o pênis após urinadas e relações sexuais; lavar cuecas e só utilizá-las quando estiverem totalmente secas; e no banho, lavar a glande com sabonete até que saia toda gordura presente.

#2 – Use camisinha. Não adianta fazer bem feito na hora H e depois perceber que contraiu uma DST. Além de evitar a gravidez indesejada, o uso de camisinha é recomendadíssimo para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis como gonorreia, sífilis e até mesmo a AIDS.

#3 – Fique longe dos cigarros. Além aumentar as chances de contrair câncer de vários tipos e doenças respiratórias, o consumo de cigarro está entre as principais causas da infertilidade masculina. Isso se dá porque o tabaco reduz os movimentos dos espermatozóides e o volume da ejaculação. Então, se ainda pretende ter filhos ou ter uma vida saudável, melhor não fumar.

#4 – Atenção ao nível de testosterona. Os baixos níveis de testosterona são mais comuns do que os homens pensam. Como esse hormônio é também responsável pela ereção peniana, sua deficiência pode originar a disfunção erétil. Mas se você estiver com pouca testosterona, não se desespere. Para corrigir o problema existem tratamentos de reposição hormonal, que só devem ser feitos com orientação médica.

#5 – Vá sempre ao médico. Os homens têm o péssimo hábito de irem ao consultório apenas em uma situação: quando sentem algum sintoma. E, mesmo assim, só procuram um especialista a partir da insistência de uma mulher (seja esposa, mãe ou até filha) ou quando o problema foge do controle. Isso é MUITO errado. Procure anualmente um médico urologista e realize um check-up. Tal hábito pode te prevenir de vários problemas com o “melhor amigo” .